São Paulo, SP +55 11 95232-7305 contato@sigmc.com.br

Geoprocessamento

para varejo e atacado

Marketing

e geomarketing

Comunicação

e pesquisa de mercado

Estudos básicos

Home » Soluções » Geomarketing » Estudos básicos

Não definimos um conjunto de estudos básicos: um “estudo básico” pode variar de empresa para empresa, porque o básico para uma pode não ser para outra. No entanto, em nossa experiência na área de geomarketing, alguns tipos de mapeamentos são comumente utilizados por nossos clientes pela relativa simplicidade em suas aplicações práticas e pelo tempo no levantamento das informações. Como exemplos podemos citar:

Renda média mensal

Estudos realizados para descrever a renda média mensal de uma região utilizam dados oficiais relacionados à renda dos domicílios ou dos moradores responsáveis pelos domicílios. Podemos segmentar as informações de renda por faixa salarial ou por faixas específicas de rendimento, de acordo com pesquisas prévias de nossos clientes. A renda média mensal pode ter muitas aplicações, e por se tratar de um dado socioeconômico sua aplicação pode servir como indicativo do potencial de compra de uma região.

Como em muitos outros estudos de geomarketing, um mapa temático de renda média mensal oferece a oportunidade de se investir em áreas específicas. Investimentos com essa característica aumentam o potencial e as chances de consumo de um determinado produto, serviço ou propaganda. Em ações de marketing direto, por exemplo, para venda de um produto destinado a consumidores com rendas acima de R$ 7.000,00, a propaganda pode ser direcionada especificamente às áreas com maior concentração média dessa renda. Dessa forma, reduzimos os gastos com produção, logística e divulgação.

Verticalização

O percentual de verticalização – isto é, de apartamentos – é muito utilizado para revelar as características relacionadas ao tipo de habitação de uma região. Áreas muito verticalizadas, na sua maior parte, costumam apresentar uma densidade populacional muito maior quando comparadas às áreas onde predominam domicílios térreos. Dessa forma, quando temos como objetivo atingir o maior número de pessoas dentro da menor área possível, para reduzir custos de divulgação e distribuição, por exemplo, a verticalização nos aponta as áreas mais indicadas para esse tipo de ação.

Algumas ações de divulgação, como mala diretas e distribuição de brindes, por exemplo, são direcionadas especificamente aos moradores de edifícios. Da mesma forma, mapas temáticos de verticalização podem apontar as áreas pouco verticalizadas, quando esse for nosso objetivo. Esse tipo de estudo pode e muitas vezes é complementado com estudos socioeconômicos e com cadastramentos realizados em campo, direcionados por um mapa de concentração vertical: o pesquisador vai direto às áreas mais interessantes e essenciais.

Densidade populacional

Nem sempre uma grande densidade populacional está relacionada às áreas muito verticalizadas. Grandes concentrações de pessoas em áreas de limites reduzidos podem nos indicar muitos fatores socioeconômicos relevantes. Áreas assim podem ser destacadas ou isoladas de ações de marketing, e sua definição é revelada por estudos específicos (como a demarcação de aglomerados subnormais, por exemplo) e também por mapas de densidade populacional.
A concentração de pessoas/moradores de uma região ganha mais relevância quando precisamos definir uma área de influência/atuação mínima para um determinado PDV ou empresa. Quando setorizada, os dados de densidade populacional complementam e às vezes até guiam o perfil dessa área de influência, e pode ser importante no auxílio às tomadas de decisão para ações de marketing.

Área de influência

Em muitos casos nos deparamos com a necessidade de elaborar uma área de influência mínima – geralmente quando se trata de um PDV fixo, numa cadeia, franquia ou rede de lojas. Essa área de influência pode ser determinada por muitos fatores: porte do PDV, localização da concorrência direta, potencial de divulgação entre muitos outros fatores.

Em redes ou franquias de PDVs, a área de influência tem como uma de suas funções limitar a área de atuação de cada PDV. Cada área concentra informações únicas, pertencentes ao universo da sua área de atuação. Se o critério principal for a proximidade em relação ao PDV, a área de influência será definida com base na distância indicada em outros estudos, assim como, por exemplo, se tivermos como critério o fluxo de clientes cadastrados, essa mesma área apresentará contornos mais irregulares.

Baixe a apresentação da SIGMC e saiba o que mais nossa empresa tem a oferecer.

Download do PDF